Fatos sobre o desperdício de comida



O impacto do desperdício de alimentos não é apenas financeiro. Do ponto de vista ambiental, o desperdício de alimentos leva ao desperdício de produtos químicos, como fertilizantes e pesticidas, mais combustível utilizado para o transporte, e mais comida podre, criando mais metano – um dos gases de efeito estufa mais prejudiciais que contribui para a mudança climática. O metano é 23 vezes mais potente que o CO2 como um gás do efeito estufa. A grande quantidade de alimentos destinados a aterros contribui significativamente para o aquecimento global.

 -Cerca de um terço dos alimentos produzidos no mundo para consumo humano a cada ano – cerca de 1,3 bilhão de tonelada – se perde ou é desperdiçado.

 -Todos os anos, os consumidores dos países ricos desperdiçam quase tanta comida (222 milhões de toneladas) quanto toda a produção de alimentos da África subsaariana (230 milhões de toneladas).

 -A quantidade de alimentos perdida ou desperdiçada todo ano equivale a mais da metade da safra anual de cereais do mundo (2,3 bilhões de toneladas em 2009/2010).

 - A perda e desperdício de alimentos também equivalem a um grande desperdício de recursos, incluindo água, terra, energia, trabalho e capital e emissões desnecessárias de gases de efeito estufa, que contribuem para o aquecimento global e as mudanças climáticas.

 -Nos países em desenvolvimento o desperdício e a perda de alimentos ocorrem principalmente nas primeiras fases da produção de alimentos e podem ser rastreadas até a limitações financeiras, técnicas e de gestão em técnicas de colheita, bem como instalações de armazenamento e resfriamento. Assim, o fortalecimento da cadeia de abastecimento por meio do apoio aos agricultores e investimentos em infraestrutura, transporte, bem como uma expansão da indústria de alimentos e embalagens poderia ajudar a reduzir a quantidade de perda e desperdício de alimentos.

 -Em países de média e alta renda, o alimento é desperdiçado e perdido principalmente em fases posteriores da cadeia de produção. Diferentemente da situação nos países em desenvolvimento, o comportamento dos consumidores desempenha um papel enorme nos países industrializados. Além disso, o estudo identificou uma falta de coordenação entre os agentes da cadeia de suprimentos como um fator contribuinte. Acordos agricultor-comprador podem ser úteis para aumentar o nível de coordenação. Além disso, sensibilizar as indústrias, varejistas e consumidores, bem como encontrar um uso benéfico para economizar alimentos que hoje são jogados fora são medidas úteis para diminuir a quantidade de perdas e desperdícios.

 -Nos Estados Unidos, 30% de todos os alimentos, que equivalem a 48,3 bilhões de dólares (32,5 bilhões de Euros), são jogados fora a cada ano. Estima-se que cerca de metade da água usada para produzir estes alimentos também vai para o lixo, uma vez que a agricultura representa a maior parte do uso da água pelos humanos (Jones, 2004 citado em Lundqvist et al., 2008)

-Domicílios no Reino Unido desperdiçam cerca de 6,7 milhões de toneladas de alimentos a cada ano, cerca de um terço dos 21,7 milhões de toneladas comprados. Isso significa que aproximadamente 32% de todos os alimentos comprados por ano não são comidos. A maior parte deste (5,9 milhões de toneladas, ou 88%) é atualmente recolhida pelas autoridades locais. A maior parte do desperdício de alimentos (4,1 milhões de toneladas, ou 61%) é evitável e poderia ter sido comido se tivesse sido melhor gerenciado (WRAP, 2008; Knight e Davis, 2007).

 -Nos EUA, o lixo orgânico é o segundo maior componente dos aterros, que são a maior fonte de emissões de gás metano.

Fonte: Wed 2013

 Traduzido por:  Milka Venarusso

Comentários:

Deixar um Respota

Você deve estar logado para enviar um comentário.